quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Videos "Encontro de robertos de Montemor o Novo"

Videos registados por memória média:


Raul Pereira (Limite Zero) apresenta este espectáculo a partir da recolha etnográfica do teatro popular português de fantoches de luva.
Representado há cerca de três séculos por companhias ou bonecreiros solitários, que percorriam o país alegrando feiras, praias e romarias, foi-se perdendo ao longo dos tempos, restando apenas na memória da infância de uma geração mais velha. Da tradição europeia de fantoches populares, o Teatro Dom Roberto é aquele que se apresenta mais depurado de artifícios cénicos, vivendo apenas dos personagens e da acção que se desenvolve entre eles.
O BARBEIRO
No dia do seu casamento, Dom Roberto resolve ir ao barbeiro fazer a barba.
Ao longo de muitas peripécias o barbeiro executa a sua tarefa e finalmente apresenta-lhe a conta. Dom Roberto recusa-se a pagar. Lutam e Dom Roberto acaba por matar o barbeiro. Vem a Morte buscar a vítima e pretende levar Dom Roberto consigo. Luta de vida ou de morte que Dom Roberto naturalmente vence, matando a própria Morte.



José Gil (S.A. Marionetas) teve o privilégio do contacto directo com o Mestre António Dias, um dos últimos fantocheiros populares portugueses. Recriou, a partir do seu testemunho, duas peças (O Barbeiro e A Tourada). Mais tarde a companhia conseguiu recriar mais duas peças -- Rosa e os três namorados e O castelo dos fantasmas - que hoje compõem o repertório deste espectáculo de rua.



Nuno Pinto (Fio d'Azeite), trabalha com fantoches, recuperando algumas das histórias tradicionais que na sua maior parte são dramatizações de contos populares, histórias de patranhas e artimanhas, camponesas, dragões, mágicos, princesas e libertadores, adaptações de estorietas feitas de tretas e alguma "moralidade" para quem mereça e goste dessas lições.

O Fio d'Azeite apresenta quatro estórias -- O Barbeiro, A Princesa Encantada, A Tourada e O Bolo Refolhado -- para o espectáculo Novas Estórias de Dom Roberto que podem ser representadas individualmente ou em conjunto.



Jorge Soares (A Barraca do Gregório) apresenta "O Burro Teimoso".Companheiros inseparáveis, D. Roberto e o seu Burro fazem-se à estrada. A certa altura, distraído pela populaça, o Burro recusa-se a continuar o passeio. «Anda, burro... Anda, burro lindo».D. Roberto, sem saber o que fazer perante tal teimosia, experimenta vários truques, sem qualquer resultado. Para cúmulo da situação, o Burro deita-se a dormir e é apanhado pelo Dragão de Fogo. D. Roberto, preocupado, procura-o por todo o lado. Fala com um Padre, encontra um Extra-terrestre, lida um Touro... Mas do Burro ninguém sabe.Será que D. Roberto vai encontrá-lo?Isso é certinho. Ele é tão teimoso como o burro.

Sem comentários:

Enviar um comentário