sábado, 8 de setembro de 2012

Henrique Delgado

Foi através de Ildeberto Gama, ( Companhia Alma de Arame) que fiquei a conhecer o nome de Henrique Delgado, na altura nada sabia sobre esta figura. Apenas que tinha obtido uma bolsa da Fundação Gulbenkian, para efectuar um registo sobre o teatro tradicional de bonifrates português, mas que devido ao seu falecimento prematuro não se teria desenrolado tal estudo.
Como para esta área não há bibliografia disponível, (contam-se pelos dedos), fui encontrando aqui e ali pequnos comentários, mas nada que me fizesse esclarecer sobre  a figura.
Em Dezembro passado (2011) eis senão quando, é lançado o livro dedicado a Henrique Delgado, num trabalho estruturado por Rute Ribeiro (Tarumba).
Tenho lido e relido o livro, como se de um tesouro escondido se trata-se muitas novas e preciosas informações se revelaram.
Entre 1964 e 1971 foram vários os artigos e estudos, que revelam uma intensa atividade na pesquisa do teatro de marionetas da epóca.

O livro está á venda no Museu da Marioneta em Lisboa.


Cito:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Henrique_Delgado
Henrique Delgado (1938 - 15 de março de 1971)[1] foi um artista português. Henrique ficou notório devido a arte da marioneta. A ele se deve muito do que se sabe sobre a marioneta popular portuguesa[2].
Foi um dos principais elementos do Robertoscope, grupo amador de teatro de marionetas que existiu na Casa do Pessoal da Companhia das Águas de Lisboa (hoje EPAL) com direcção de Henrique Trindade.
Este grupo, formado por trabalhadores daquela empresa, apresentou vários programas tendo efectuado mais de oitenta representações no período de 1964 a 1968, ultrapassando os 16.000 espectadores.
Henrique Delgado, fundou também um pequeno teatro seu com o nome de Teatro Lilipute. Escreveu artigos em inúmeros jornais e revistas, com destaque para a Plateia onde manteve uma coluna regular com o título "Bonifrates".[3]
Artigos seus sobre a sua arte foram traduzidos e publicados em mais de uma dezena de países. O seu espólio encontra-se no Museu da Marioneta em Lisboa.
 
Adquirir o livro:
 

Sem comentários:

Enviar um comentário